Ser Selvagem


Despertar o espírito selvagem que há em nós, não tem de ser mau. Não estou aqui a falar de hábitos delinquentes ou motivações destrutivas, mas algo mais profundo como desenvolver criatividade, originalidade e um espírito aventureiro (estilo Indiana Jones, mas a um nível contemporâneo). Somos, por vezes, criaturas demasiado sedentárias, passivas e alheias ao que o mundo nos reserva (em potencial). O medo constante de que sejamos “rotulados” incompetentes ou irresponsáveis, limita-nos a um papel secundário numa sociedade em que tudo parece uma linha de montagem em que temos de ser necessariamente cinzentos, iguais, austeros…
O estádio (temporário ou não) da felicidade depende muito da nossa capacidade de inovar. Por quê viver todos os dias iguais ao anterior, se podemos ter a experiência única de quebrar aquilo que é um palavrão feio, porco e mau, que dá pelo nome de… rotina? Por que temos de seguir o padrão de todos os outros, uniformizar o nosso estilo e opinião de acordo com normas estandardizadas?
Não seria melhor acordar, – não de manhã cedo, pois isso já é comum – mas acordar numa tarde amena de Outono e não nos preocuparmos com o que vamos fazer a seguir, mas reinventar o que vamos fazer? Partir para a rua sem olhar para o espelho, com uma meia verde e outra laranja e poder bradar aos vizinhos que somos selvagens, que somos únicos, singulares!
Ser selvagem não envolve desobediência ou desrespeito, mas sim uma forma despreocupada de ver o mundo. Sermos diferentes é uma forma de mudar mentalidades limitadas e cegas pelo brilho do metal.
Para ser selvagem basta sermos nós próprios, sem filtros, sem tabus… Todos nascemos selvagens… por que não manter essa condição?
Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Rita  On Agosto 2, 2007 at 6:59 pm

    É o que nos torna especiais! Sermos nós, e só nós, e apenas nós! ^^

    É o que nos marca, o que nos faz permanecer na recordação de pessoas que passam pela nossa vida…

  • meirielly  On Junho 6, 2011 at 10:02 pm

    achei isso muito interesante

  • meirielly  On Junho 6, 2011 at 10:02 pm

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • laura  On Novembro 25, 2011 at 7:05 pm

    Eu quero ser selvagem

  • Diogo  On Dezembro 4, 2011 at 9:29 am

    Adorei. É a única palavra para descrever este texto. Só tem um pequeno erro, no lugar de (estádio da felicidade, devia ser estado). Mas de resto, LINDO!

    • Tiago Ramos  On Janeiro 3, 2012 at 2:06 am

      Obrigado Diogo, mas continuo com razão:

      http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=est%C3%A1dio
      Estádio
      s. m.
      1. Recinto com bancadas para os espectadores, destinado especialmente a competições desportivas (ex.: estádio de futebol).
      2. Arena (dos jogos romanos).
      3. Antiga medida grega de comprimento (= 206,25 m).
      4. Período, fase; estação.
      5. Exercício (de uma profissão, de um emprego).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: